Proprietários pedem à CE fim dos confiscatórios no imobiliário

fim dos impostos confiscatórios no imobiliárioO setor imobiliário internacional vai apelar à Comissão Europeia (CE) para que termine com os impostos confiscatórios sobre o setor, sobretudo nos países intervencionados.

Luís Menezes Leitão, presidente da Associação de Proprietários de Lisboa (APL) adiantou ter ficado decidido pelo Congresso, sensibilizar a CE para terminar com esta tributação, especialmente nos países que estão sujeitos a intervenção externa.

Na opinião de Luís Leitão, para que a economia comece a recuperar, é necessário que sejam levantados estes impostos, especialmente os impostos confiscatórios que surgiram em Portugal e na Grécia.

Quem aluga automóveis não está a pagar impostos sobre o património, pelo que não faz sentido que quem está a arrendar um imóvel pague impostos sobre esse património.

Na mesma altura em que produziu estas declarações, o presidente da APL foi também questionado sobre aumento do valor das rendas que deverá ser de 0.99% em 2014, o mais baixo dos últimos dois anos, de acordo com os números já divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística que estima o valor da atualização das rendas rurais e urbanas com base na inflação, excluindo os preços da habitação, dos últimos 12 meses até agosto.

Luís Menezes Leitão queixou-se do critério que está a ser usado, que acusa de não ser o mais correto, uma vez que o coeficiente da atualização das rendas é baseado na evolução dos preços de outros produtos que não o imobiliário e o mercado de arrendamento.

 

Ainda sem comentários.

Deixe um comentário